Protocolo contingenciamento meios de hospedagem

Documentos onde estão definidas as responsabilidades estabelecidas em uma organização, para atender a uma emergência, e também contém informações detalhadas sobre as características da área ou sistemas envolvidos.

Diante da pandemia do Coronavírus, os meios de hospedagem que optam por receber hóspedes, adotam novos protocolos de higienização seguindo as recomendações dos órgãos reguladores de Saúde Pública, com intuito de oferecer um padrão de limpeza e desinfecção dos meios de hospedagem que atendam aos novos padrões de Segurança em Saúde. 

Mas com todos os cuidados dispensados nesta situação, corremos o risco de receber um hóspede contaminado ou o mesmo pode se contaminar em sua viagem. E para atender todas as premissas de saúde, que o estado de emergência ocasionado pela Pandemia que o mundo atravessa, foi desenvolvido um protocolo de manejo e recomendações para o isolamento do hóspede contaminado. Considerando que, se houver suspeita de COVID-19 entre os hóspedes, que a indicação é de isolamento social e respiratório dos demais.

A seguir, detalhes as orientações sanitárias a serem observadas e seguidas durante todo o período de permanência deste hóspede no estabelecimento. A orientação é que todos os estabelecimentos se resguardem com antecedência junto ao hóspede, das questões legais e financeiras na possibilidade do mesmo precisar prorrogar sua estadia, para cumprir isolamento social durante recuperação de uma possível contaminação durante a viagem.

 

MONITORAMENTO DA SITUAÇÃO DA SAÚDE DE VIAJANTES

  • Aplicar Questionário de Avaliação do Risco e Detecção SARS-COVID 2 sobre sintomas respiratórios. Caso o hóspede apresentar ou referir temperatura corporal maior ou igual a 37,8° ou sintomas gripais (tosse seca ou produtiva, dor de garganta, congestão nasal, falta de ar, coriza) encaminhar para atendimento na UPA – COVID e comunicar a Vigilância Epidemiológica através do telefone (73) 98816-9930.
  • Monitoramento da temperatura de todos os hóspedes toda vez que entrar no hotel.

 

O ISOLAMENTO

  • Recomenda-se ao estabelecimento constituir uma área de isolamento para estes casos, como: ala, bloco, unidade habitacional ou andar que possua menor trânsito de pessoas e colaboradores.
  • O isolamento deve ser acompanhado por equipe médica com reporte diário à Vigilância Epidemiológica através do telefone (73) 98816-9930, com atualização do quadro clínico do paciente 2 vezes ao dia.
  • Na impossibilidade da presença de equipe médica, um representante da empresa questionará sobre a presença de sinais e sintomas diretamente aos viajantes em cada quarto, por contato telefônico, duas vezes por dia.
  • Após averiguação diária quanto à presença de sinais e sintomas da SARS-COVID 2, mesmo que não sejam identificados viajantes sintomáticos, a empresa deverá reportar a situação atualizada à Vigilância Epidemiológica através do telefone (73) 98816-9930 (Notificação negativa).
  • A empresa também é responsável pela remoção do hóspede para um serviço de saúde, caso necessário.
  • O isolamento deve ser realizado em locais com janelas e com ventilação adequada.
  •  Deve ser disponibilizado álcool a 70% nos quartos.
  • O local de Isolamento não pode contar com sistemas de climatização central

 

REFEIÇÕES

  • Todas as refeições devem ser realizadas dentro dos quartos individuais de isolamento.
  • Ao término das refeições, os utensílios devem ser dispostos do lado de fora do quarto (no corredor, ao lado da porta) pelo hóspede, para que sejam recolhidos.
  • Para a limpeza dos utensílios utilizados na alimentação recomenda-se utilizar água, detergente líquido e para a desinfecção deve ser utilizado álcool 70%, hipoclorito de sódio ou outro saneante registrado pela Anvisa para esse fim. O uso de qualquer um destes produtos deve seguir as orientações do fabricante.
  • Os resíduos também devem ser recolhidos separadamente.

 

ORIENTAÇÕES SOBRE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL E CUIDADOS

 

PREVENTIVOS EM SAÚDE MENTAL

É esperado que em situações de isolamento e de um possível adoecimento, as pessoas fiquem mais fragilizadas, chorosas, tristes ou com raiva, o que pode gerar efeitos negativos sobre a imunidade. Como forma de amenizar esta situação, o hotel contratado, deve oferecer alternativas para promoção do bem-estar psicossocial. Dentre as alternativas, recomenda-se:

  • Garantir acesso ilimitado de internet (Wi-fi) para que o hóspede possa realizar ao menos chamadas telefônicas, vídeo chamadas ou web chamadas e contatar amigos e parentes;
  • Disponibilizar maior número possíveis de canais de TV, possibilitando maior variedade de entretenimento.

 

DETALHAMENTO DA ATIVIDADE DE RETIRADA E LAVAGEM DE ROUPAS DE CAMA E ROUPAS PESSOAIS

  • Devem ser designados profissionais específicos para realização desta atividade. A empresa deve verificar, junto ao hotel, a disponibilidade e as providências a serem adotadas para o atendimento às medidas descritas neste item.
  • O profissional designado para a realização da retirada ou troca da roupa de cama deverá utilizar os seguintes Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s): luvas de procedimento, óculos, avental e máscara cirúrgica.
  • Roupa de cama e toalhas: A troca deve ser realizada pelo próprio viajante diariamente. Em caso de impossibilidade física, será realizada pelo profissional designado conforme anterior, deve haver o mínimo de agitação e manuseio, devem ser lavadas separadamente das demais.
  • Roupas de uso pessoal: deve ser recolhida, no mínimo, 3 (três) vezes por semana, devem ser embaladas em sacos específicos e identificadas com o nome do viajante.
  • O hotel pode realizar a lavagem das roupas de cama e pessoais no estabelecimento, se houver serviço de lavanderia disponível. A roupa suja de uma pessoa doente não pode ser lavada com os itens de outras pessoas.
  • A máquina de lavar deve ser programada para utilizar o ciclo de lavagem com água em temperatura mais quente e o secador na configuração mais alta. É recomendado o uso de desinfetante a base de cloro ou álcool.
  • Os carrinhos ou equipamentos utilizados no transporte da roupa suja, até a lavanderia, devem ser limpos e desinfetados após cada uso.
  • Caso seja contratada lavanderia externa, ela deve ser informada dos procedimentos de quarentena que estão sendo adotados pelo hotel e criar um fluxo diferenciado para as roupas recolhidas dos quartos em quarentena.
  • Utilizar mais sabão do que o habitual, pois ele retém melhor a sujeira e tem capacidade de remover qualquer resíduo.

 

PROCEDIMENTOS DE LIMPEZA E DESINFECÇÃO

  • Profissionais específicos devem ser designados para realização desta atividade, e as providências devem ser adotadas para o atendimento às medidas descritas neste item.
  • Importante estabelecer um horário pré-definido para a limpeza e desinfecção dos quartos visando a organização da rotina dos viajantes e 1 (uma) hora antes da limpeza abrir janelas para arejar o ambiente.
  • Limpar diariamente as superfícies tocadas com maior frequência e também toda área ocupada pela pessoa em isolamento (exemplo: maçaneta da porta, torneiras, mesa de cabeceira, quadros ou cabeceira de cama e demais móveis do quarto). Os produtos ideais para a realização da limpeza são sabão ou detergente doméstico. Após limpar, passar hipoclorito de sódio a 0,5% para desinfetar.
  • As superfícies como carpetes, tapetes e cortinas devem ser limpas usando água e sabão ou outros produtos de limpeza apropriados para uso nessas superfícies.
  • Para os itens laváveis, recomenda-se lavá-los (se possível) de acordo com as instruções do fabricante.
  • A máquina de lavar deve ser programada para utilizar o ciclo de lavagem com água em temperatura mais quente e o secador na configuração mais alta.
  • A limpeza dos apartamentos deve ser feita por 1 (uma) pessoa específica e será dividido em 3 (três) etapas, e com a correta higienização das mãos sempre que necessário:
    • Recolhimento do enxoval será realizada pelo hóspede se tiver em condição física;
    • Etapa suja: Higienização e desinfecção sempre começando pelo quarto para evitar contaminação biológica do banheiro, utilizando todos os EPI’s, retirando a roupa de cama e acondicionando em embalagem impermeável que vai direto para lavagem;
    • Etapa limpa: recolocação do enxoval. Essa etapa deve ser feita pelo hóspede.

 

ADMINISTRATIVO

  • Havendo suspeita ou confirmação de caso de contaminação de colaboradores, os mesmos devem ser afastados para isolamento social e respiratório por 14 dias, mediante apresentação de atestado médico e informar imediatamente a Vigilância Sanitária.
  • Caso haja suspeita de membro da família colaborador, a medida de isolamento se dará mediante atestado médico da pessoa que resida no mesmo endereço do trabalhador, conforme Portaria do Ministério da Saúde nº 454, de 20 de março de 2020 e apresentação de documentação que demonstre o mesmo endereço de residência; havendo a possibilidade manter o funcionário em teletrabalho.
  • O Hotel deve alojar os novos hóspedes em uma ala exclusiva e distante da ala direcionada ao hóspede isolado.

 

O LIXO

  • Todos os resíduos (máscaras, lenços de papel, papel higiênico, entre outros) produzidos pelo hóspede devem ser separados e colocados em saco de lixo resistente.
  • O saco deve bem fechado e descartado dentro do saco com o lixo doméstico.
  • Após retirar o lixo, realizar higiene das mãos imediatamente.