Historia da prefeitura de Porto Seguro

A emancipação de Porto Seguro aconteceu em 30 de junho de 1891, quando houve a Revolução Independente. Porém, o primeiro prefeito, Manoel Carneiro, assumiu o cargo somente em 1968. Em 1971 ele foi substituído por Carlos Alberto Parracho, que ficou na função por dois mandatos. Em sua gestão, juntamente com Romeu Fontana, foi criada a Secretaria de Turismo.

Em 1973, a inauguração da estrada asfaltada foi um marco importante para o desenvolvimento da cidade. As mudanças começaram a acontecer nos anos de 1978 e 1979, quando foi criada uma programação específica para o verão, que foi o primeiro do Brasil, com festas nas praças públicas e gratuitas, que se estenderam até o Carnaval.

Com a propaganda boca a boca feita pelos hippies e mochileiros, a Aldeia de Pescadores começou a se transformar numa Aldeia Global. E assim, a cidade começou a entrar na mídia nacional.

Em 1980, a cidade começou sua expansão na área que hoje são os bairros Manoel Carneiro, Pequi e Areião, onde os terrenos foram distribuídos para a população. Muitos nem aceitaram as doações porque o local era praticamente uma lagoa cheia de mato. Os que aceitavam não tinham dinheiro para construir e venderam a preços baixíssimos.

A primeira pessoa a acreditar no potencial imobiliário da cidade foi o empresário Moacir Andrade, que chegou a comprar entre 1970 e 1971 – antes ainda da chegada do asfalto – cerca de 60% a 70% de toda a orla marítima do município, tanto no Litoral Norte quanto no Litoral Sul. Anos depois, na década de 80, o empresário João Carlos de Paula se tornou dono de mais de 80% da área urbana não construída.

Em 1982, o Aeroporto de Porto Seguro foi inaugurado, contando com um terminal de passageiros simples e pequeno (hoje este prédio abriga o Corpo de Bombeiros). Em 1997, as instalações foram reinauguradas e ganharam novo terminal de passageiros, pátio de estacionamento de aeronaves e ampliação da pista de pouso com capacidade para receber aeronaves de grande porte.

Na década de 90, outra grande expansão ocupacional se deu com o surgimento do bairro Cambolo, que recebeu aproximadamente 40 mil pessoas vindas da região cacaueira assolada pela falta de emprego causada pela vassoura-de-bruxa. O bairro Baianão, hoje conhecido como Complexo Frei Calixto, passou a ser um pequeno centro comercial e de mão-de-obra dos trabalhadores braçais.

Neste mesmo período, a cidade cresceu em direção à Orla Norte, com o lançamento de loteamentos pelas empresas Góes Cohabita e Portobello. Assim surgiram os bairros Mundaí, Village e Paraíso dos Pataxós. Essas localidades foram ocupadas pelas classes mais altas e investidores de todo o Brasil, que migraram para Porto Seguro em busca de qualidade de vida, ou casa de veraneio. Em seguida foi lançado o loteamento Outeiro da Glória que hoje, lado do Outeiro de São Francisco, são considerados os bairros mais sofisticados.

Para as comemorações dos 500 anos do Descobrimento do Brasil, em 22 de abril de 2000, o Governo da Bahia, através do Prodetur, com recursos do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), investiu cerca de 120 milhões de dólares em obras de infraestrutura que foram de grande importância para o desenvolvimento da cidade que, na época, contava com cerca de 100 mil habitantes, 30 mil leitos e era visitada por aproximadamente 1,3 milhão de turistas por ano.

A época também foi marcada por outros grandes investimentos, como o Aeroporto Internacional, Centro de Convenções, Hospital Luís Eduardo Magalhães e um forte crescimento do comércio, que passou a contar com lojas, supermercados, restaurantes e barracas de praia mais estruturadas.

Atualmente, a cidade desfruta de uma economia pulsante, onde a principal indústria é o turismo, gerando emprego e renda para a toda a população. O comércio segue em pleno desenvolvimento e a chegada da Universidade Federal do Sul da Bahia cria a perspectiva de um polo universitário. Porto Seguro também segue ritmo acelerado de desenvolvimento urbano, com novos loteamentos e expansão dos bairros. Hoje a cidade é praticamente toda asfaltada e grandes obras de infraestrutura estão promovendo o desenvolvimento, interligação e valorização de diversas localidades.